sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Carl Philipp Emanuel Bach

                     

Retrato de Carl Philipp Emanuel Bach.


Carl Philipp Emanuel Bach (Weimar, 8 de Março de 171414 de Dezembro de 1788) foi um músico e compositor alemão, segundo filho de Johann Sebastian Bach e Maria Barbara Bach. É considerado o fundador e precursor do estilo clássico na música erudita.

Quando tinha dez anos de idade, ingressou na Escola de São Tomás em Leipzig, onde seu pai em 1723 se havia tornado cantor, e continuou sua educação como estudante de jurisprudência nas universidades de Leipzig (1731) e Frankfurt an der Oder (1735. Em 1738 graduou-se, mas logo decidiu abandonar tal caminho profissional, determinado a passar a devotar-se completamente a música.

Alguns meses depois conseguiu um emprego ao serviço do príncipe herdeiro da Prússia, e com sua subida ao trono em 1740, tornou-se membro da casa real. Emanuel Bach era nesta época um dos mais hábeis e reconhecidos instrumentistas de teclas da Europa, e suas composições, que datam de 1731, incluíam cerca de trinta sonatas e peças para o cravo, que era seu instrumento favorito.

Sua reputação foi estabelecida por duas séries de sonatas, que dedicara respectivamente a Frederico o Grande e ao grão-duque de Württemberg. Em 1746 foi promovido ao posto de músico da câmara real, e durante vinte e dois anos dividiu com Carl Heinrich Graun, Johann Joachim Quantz e Johann Gottlieb Naumann o serviço contínuo do rei.

Durante o período em que residiu em Berlim, escreveu uma bela realização musical do Magnificat, no qual aparecem mais traços do que de costume da influência de seu pai; uma Cantata de Páscoa; várias sinfonias; pelo menos três volumes de canções; e algumas cantatas seculares e outras peças ocasionais. Mas seu trabalho principal concentrou-se na composição para cravo, para o qual compôs, em em toda a sua vida, cerca de duzentas sonatas e outros solos, incluindo o conjunto Mit veränderten Reprisen (1760-1768). 

Enquanto isso, Emanuel Bach colocou-se na primeira linha da música europeia pela sua Versuch über die wahre Art das Clavier zu spielen, uma obra sistemática e magistral que em meados de 1780 chegou à terceira edição, e que serviu de alicerce aos métodos de Muzio Clementi e Cramer.

Em 1768, C. P. E. Bach sucedeu a seu padrinho Georg Philipp Telemann como Kapellmeister de Hamburgo, e, em consequência de seu novo ofício, passou a dedicar-se com mais atenção à música sacra. No ano seguinte produziu o seu oratorio Die Israeliten in der Wüste, uma composição memorável não só por sua grande beleza mas também pela sua semelhança de plano com o oratorio Elijah de Felix Mendelssohn. Entre 1769 e 1788 adicionou mais de vinte realizações musicais da Paixão, e cerca de setenta cantatas,, litanias, motets e outras obras litúrcas. Ao mesmo tempo, sua capacidade genial para composição instrumental foi ainda mais estimulada pela carreira de Joseph Haydn. Ele morreu em Hamburgo em 14 de Dezembro de 1788.

Durante a segunda metade do Século XVIII, a reputação de C. P. E. Bach permaneceu muito alta. Wolfgang Amadeus Mozart disse a seu respeito, "Ele é o pai, nós somos os filhos". A maior parte da formação de Haydn derivou de um estudo de sua obra. Ludwig van Beethoven expressou acerca dele a mais cordial admiração e respeito. Esta posição deve-se principalmente às suas sonatas para cravo, que marcam uma época importante na história da forma musical.

A sua obra repleta de criações, revela-se de amplo alcance emocional , tão sincero em pensamento como polido e feliz em argumento. Foi provavelmente o primeiro compositor a fazer uso livre de harmonias como bem desejou, desde o tempo de Lassus, Monteverdi, e Gesualdo, e também neste capítulo faz parte do grupo dos mais importantes pioneiros da Primeira Escola Vienense. Seu nome caiu num certo esquecimento durante o Século XIX, com Robert Schumann notoriamente opinando que "como um músico criativo ele permaneceu muito longe de seu pai"; em contraste, Johannes Brahms considerava muito a obra de Emanuel Bach e interpretou algumas de suas composições. 

Atualmente, nenhum estudante de música pode deixar de conhecer Sonaten für Kenner und Liebhaber de Emanuel Bach, assim como seus oratorios Die Israeliten in der Wüste (Os Israelitas no Deserto) e Die Auferstehung und Himmelfahrt Jesu (A Ressureição e Ascenção de Jesus). Também seu Concerto para Flauta em Ré Menor tem sido atualmente interpretado pelos maiores flautistas do mundo, incluindo Jean-Pierre Rampal.

Para ouvir

Presto, do Concerto para Flauta em sol maior
Advent Chamber Orchestra e Constance Schoepflin (flauta)

Ver também

O Commons possui multimídias sobre Carl Philipp Emanuel Bach


http://1.bp.blogspot.com/-7vFHbcMqezY/T7kmDXHgnEI/AAAAAAAABao/jJJBqcyxx-0/s1600/@raminhoPicasso..bmp
 Fonte:
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Nenhum comentário: